Cartão de crédito: como fazer o melhor uso

Cartão de crédito: como fazer o melhor uso

Cartão de crédito como fazer o melhor uso

Ao mesmo tempo em que o cartão de crédito pode se tornar o seu melhor aliado, ele também pode se transformar no seu pior inimigo. Isso porque as taxas de juros do cartão são extremamente altas, e quanto mais você deixar de pagar, a dívida crescerá rapidamente, podendo ficar quase impagável.

Porém, existe também o lado bom. A maioria das compras parceladas no cartão de crédito não tem juros, se acontecer algum imprevisto você pode utilizar o cartão para efetuar o pagamento, entre outros.

Mas, nem todas as pessoas sabem utilizá-lo, e pensando nisso, separamos algumas dicas de como fazer o melhor uso do seu cartão de crédito.

Ficou interessado? Então, continue lendo e confira as nossas orientações!

Faça um planejamento financeiro

A maioria das pessoas não tem o costume de realizar um planejamento financeiro dos gastos com o cartão de crédito, mas o que elas não sabem é que esse é o primeiro passo para perder o controle das despesas e se afundar em dívidas no cartão.

Ao realizar o planejamento financeiro você poderá se organizar para efetuar suas compras, de acordo com as suas condições financeiras, e assim evitar ter surpresas desanimadoras com a chegada da fatura.

O planejamento vai evitar que você tenha gastos desnecessários com o cartão de crédito, pois não será necessário carregá-lo sempre na carteira, então ele será utilizado somente nos momentos oportunos, dentro do seu planejamento.

Faça um controle de todas as suas despesas

Para fazer o melhor uso do seu cartão de crédito, somente o planejamento financeiro não é o suficiente, depois dele é preciso realizar o controle dos seus gastos.

Acompanhar as suas despesas é essencial para que você não gaste mais do que pode pagar.

O ideal é que o valor da sua fatura seja de, no máximo, 50% da sua receita líquida, ou seja, o valor total do seu salário, depois de deduzidas todas as suas despesas básicas, como água, luz, impostos etc.

Esse controle é importante porque o cartão de crédito traz a sensação de que você pode comprar o que quiser, quando na prática, a história é bem diferente.

Entenda que o limite do cartão de crédito não é uma renda extra

O limite do cartão é um valor que o banco disponibiliza para você, por um determinado período. Esse dinheiro pode ser utilizado e depois devolvido à instituição, sem o acréscimo de juros, desde que não haja atraso no pagamento.

O grande benefício do limite do cartão de crédito, é que você pode efetuar a compra de bens de alto valor, os quais seriam difíceis de comprar à vista.

Não existe problema em utilizar o seu limite, desde que você entenda que ele não é uma renda extra. Ele deve ser utilizado somente quando houver necessidade, por exemplo: a sua geladeira estragou e você precisa comprar outra o quanto antes.

Se acontecer do limite do seu cartão de crédito estourar, algumas instituições bancárias podem bloquear o uso do cartão ou cobrar juros altíssimos.

Evite pagar a fatura mínima

Quando você paga a fatura mínima do seu cartão de crédito, o banco está oferecendo o chamado crédito rotativo, onde a instituição começa a cobrar o “juro do cartão de crédito”.

Essas taxas são altíssimas e, simplesmente, podem tornar a dívida impagável. Sem contar que essa é uma modalidade de financiamento considerada como uma das mais caras do mercado.

Portanto, evite pagar a fatura mínima do seu cartão. Se porventura, um atraso acontecer e você não conseguir pagar o valor total da fatura, opte por um empréstimo com menores taxas e efetue o pagamento da dívida do cartão.

Esses empréstimos costumam ter uma taxa de juros muito menores do que o cartão e livram você de ficar dependente do grande vilão dos cartões—o crédito rotativo.

Em resumo: na pior das hipóteses, é melhor atrasar do que pagar a fatura mínima.

Não empreste seu cartão de crédito para terceiros

Por mais que seja seu parente mais próximo, evite, ao máximo, emprestar o seu cartão de crédito. Isso porque a pessoa pode não conseguir efetuar o pagamento, trazendo sérias consequências para o seu controle financeiro.

Os bancos levam em consideração o perfil de consumo e a regularidade dos pagamentos para definir qual será o seu limite e quais juros poderão ser cobrados.

Quando você empresta o seu cartão para terceiros e o indivíduo não arca com o seu compromisso, ele colocará em risco o seu histórico financeiro.

Além disso, essa situação também pode ameaçar o bom relacionado de pessoas próximas. Portanto, nesse momento é importante que você seja firme e deixe bem claro que você não pode emprestar o seu cartão.

Negocie as taxas de anuidade

A maioria dos cartões de crédito costuma cobrar uma taxa de anuidade bem elevada, alguns chegam a cobrar a quantia de R$ 25,00 mensais, o que totaliza o valor de R$ 300,00 anuais— o que é considerado um valor bem exorbitante.

Com o uso regular do cartão de crédito, efetuando os pagamentos em dia, você tem a vantagem de conseguir negociar essas taxas com seu banco.

Converse com o seu gerente e diga que você é um bom cliente, que utiliza o seu cartão constantemente etc. Por mínimo que seja o desconto, já valerá a pena.

Não utilize vários cartões

Quanto mais cartões de crédito você tiver, mais difícil será de controlar as suas dívidas. O ideal é que você não adquira cartões de lojas, pois o risco que você corre de esquecer-se de pagar é grande.

Além disso, a maioria das lojas só aceita que o pagamento de suas faturas seja feito em seus estabelecimentos, incentivando que você compre mais, desnecessariamente.

Sem contar que o perigo que você corre em ficar endividado com apenas um cartão de crédito já é alto, imagine com vários. O seu controle financeiro deverá ser extremamente rigoroso para você não se perder em meio às suas dívidas.

Para fazer o melhor uso do cartão de crédito, um bom planejamento financeiro e um controle eficiente devem ser realizados. E isso vale para qualquer departamento da sua vida financeira. Planejar o que quer obter para então elaborar estratégias para conquistá-lo da melhor forma possível é essencial para viver longe de dívidas e ter uma vida financeira tranquila e livre de estresse e preocupações.

Caso você tenha um automóvel quitado e precise ajustar suas dívidas para não entrar no crédito rotativo, uma boa opção é o empréstimo com garantia de veículos, uma opção com juros baixos que temos em nosso site.

Gostou das nossas dicas? Ficou alguma dúvida? Quer compartilhar suas experiências? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Deixe um comentário

Leia também:

  • Entenda como funciona a avaliação de carros usados no financiamento

    Você sabe como funciona a avaliação de carros usados em financiamentos? Muitas pessoas desejam trocar de automóvel, mas não têm o dinheiro para realizar a compra à vista, por isso investem em um financiamento e conseguem realizar a compra de um  carro novo ou usado. Algumas aproveitam o veículo que está na garagem e dão como entrada, diminuindo assim,

    28 de fevereiro de 2023
  • É possível fazer um empréstimo para negativado?

    Estar com o nome sujo é uma situação que ninguém quer. Porém, infelizmente, existem muitos brasileiros nessa condição. Para se ter uma ideia, de acordo com o SPC e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), há cerca de 60,2 milhões de consumidores em situação de nome sujo. Além do constrangimento, estar nesse cenário é

    25 de março de 2019
  • Dicas de finanças: Organize suas finanças e investimentos

    Organizar as finanças é um passo importante para alcançar a estabilidade financeira, seja para poupar dinheiro para uma viagem, comprar um carro ou comprar uma casa. Sabemos que ter um controle financeiro adequado pode proporcionar uma vida mais tranquila e segura, mas para muitos, essa é uma tarefa difícil e desafiadora. Pensando nisso, preparamos algumas dicas para ajudar você a

    13 de abril de 2023